Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog de J. Cura

Blog pessoal sobre filatelia e outros colecionismos

Blog de J. Cura

Blog pessoal sobre filatelia e outros colecionismos

Carta circulada com selo do Dakar 2008

carta_pt_marcadia_santarem_20140116_selo_rali_daka

Carta circulada de Santarém para Condeixa com marca de dia de 2014/11/16 sobre selo de €0,75 retratando o veículo de competição do piloto português Carlos Sousa, da emissão "30 Anos de Aventura - Rali Lisboa-Dakar" de 2008, prova automobilística que curiosamente não decorreu, tendo os CTT na altura lançado na mesma a emissão, sendo referido que "aumenta o interesse dos coleccionadores"...

Carta de luto francesa

carta_franca_flam_ondas_valdoise_19920515_luto.jpg

Carta de luto francesa circulada internamente para Nucourt Magny-en-Vexin (comunas do departamento de Val-d'Oise, região da Île-de-France) com selo Marianne de Briat de 2,50f com flâmula de ondas de Magny en Vexin (Val d'Oise) de 15/05/1992.
Os selos Marianne de Briat ou do Bicentenário, criados para comemorar os 200 anos da Revolução Francesa, circularam de 1990 a 1996, desenhados por Louis Briat.

Inteiros postais da Rússia - Pioneiros da Computação

2 inteiros postais novos da Rússia de 2018, com 2 pioneiros da Computação: Vladimir Melnikov e Bashir Rameev.

ip_russia_2018_melnikov.jpg

Vladimir Andreevich Melnikov nasceu a  18 de agosto de 1928 na vila de Venyukovo, perto de Moscovo. Em 1951 formou-se no Instituto de Engenharia de Energia de Moscovo - MPEI. Membro da Academia Russa de Ciências, Vladimir Melnikov foi discípulo do cientista russo  Sergei Lebedev, fundador da ciência da computação nacional, o criador dos primeiros computadores soviéticos. Desde 1950, sendo ainda aluno, trabalhou no Academic Institute of Precise Mechanics and Computer Engineering (IPMCE), onde participou do desenvolvimento do primeiro computador eletrónico soviético - BESM (computadores de alta velocidade), tendo-se tornado chefe executivo da equipa. Mais tarde, esse computador foi replicado na China. Um papel significativo na vida de Melnikov foi desempenhado pela criação do computador transístor BESM-6, no qual ele trabalhou como chefe executivo. Em 1967, esse computador foi colocado em produção e foi produzido por 17 anos. Em 1969, Melnikov iniciou o projeto e desenvolvimento de um sistema de computação - BESM-6 (HI-6). Em 1975, durante o voo espacial soviético-americano 'Soyuz-Apollo' a operação foi realizada no sistema, construído com base em HI-6 e BESM-6, que também fornecia um processamento altamente automatizado de dados balísticos e telemétricos no Centro de Controlo da Missão Soviética. A partir de 1978, Melnikov começou a desenvolver um novo supercomputador, que tinha o nome de 'Electronics SS BIS' , o seu último grande projeto e era semelhante  ao supercomputador americano Cray 1. Faleceu em maio de 1993.

ip_russia_2018_rameev.jpg

Bashir Iskandarovich Rameev nasceu a 1 de maio de 1918 e faleceu a 16 de maio de 1994, foi um inventor e cientista soviético, um dos fundadores da computação soviética, autor de 23 patentes, incluindo a primeira patente no campo de computadores eletrónicos oficialmente registada na URSS - uma patente para a Máquina Eletrónica Digital Automática (1948).

As invenções de Rameev abriram caminho para o desenvolvimento de um novo campo da ciência soviética - a computação eletrónica - e para a formação de um novo ramo da indústria que a apoiasse. As ideias centrais incorporadas na invenção de Rameev do computador eletrónico incluíam: armazenamento de programas na memória do computador, uso de código binário, utilização de dispositivos externos e implantação de circuitos eletrónicos e díodos semicondutores. A primeira publicação sobre tecnologia semelhante fora da URSS apareceu em 1949-1950. Rameev também sugeriu que os dados de computação intermediários fossem impressos automaticamente em fita perfurada e enviados para o dispositivo aritmético do computador para processamento subsequente, o que significa que o processamento dos comandos seria realizado no dispositivo aritmético do computador; isso geralmente é referido como a arquitetura de Von Neumann.

De particular interesse é a invenção de Rameev de circuitos de controlo de matriz de díodo, que foram usados ​​para construir sua primeira ideia, o primeiro mainframe soviético fabricado em série "Strela" (1954).  Na década de 1950, os circuitos de controle díodo-matriz não eram muito difundidos devido às suas dimensões significativas e alto consumo de energia. Porém, com o subsequente desenvolvimento da microeletrónica e o surgimento de circuitos integrados de grande escala, que possibilitaram implantar dezenas ou centenas de milhares de díodos e transístores n uma única peça de silício, o conceito de circuitos de controlo tornou-se viável e comummente utilizado. Os computadores "Strela" realizavam cálculos em física nuclear, foguetes e pesquisas espaciais. Notavelmente, uma das "Strelas" foi usada para calcular a trajetória da órbita do "Sputnik". Para o desenvolvimento de "Strela", Rameev e sua equipa receberam o Prémio Stalin de 1º grau, que era o maior prémio soviético na época. Entre 1956 e 1969, Rameev projetou e supervisionou o fabrico de 14 computadores diferentes, incluindo: a série de computadores multifuncionais "Ural" e várias máquinas especializadas. A "famosa família de computadores 'Ural' de Rameev existiu mais de 15 anos sendo uma das pedras angulares da futura engenharia da computação russa".

 Adaptado de Wikipedia

Carta envelope de Boas Festas - Brasil

carta_envelope_brasil_boas_festas_196712 (4).JPG

carta_envelope_brasil_boas_festas_196712 (1).JPG

Carta-envelope de Boas Festas circulada de Porto Murtinho (Mato Grosso do Sul - Brasil) para Coimbra, com marca de saída de 18/12/1967 e marca de trânsito de 21/12/1967 (2ª T-ORD-DR-CGE). Sem marca de chegada. Selos de 120 cruzeiros (Aliança para o Progresso - Companheiros da Aliança) + 10 cruzeiros (Regular - Série Bisneta - Vultos Célebres da História do Brasil - Rui Barbosa) + 6 centavos (Regular Série Mulheres Famosas do Brasil - Ana Neri)  Edição: EPAG - Editora Paulista de Arte Gráfica Ltda - São Paulo, Brasil (nº 1844).

A Aliança para o Progresso foi um programa de cooperação, criado em 1961, durante a presidência de John F. Kennedy, tendo como objetivo integrar os países do continente americano nos aspectos político, económico, social e cultural, fazendo frente à "ameaça soviética".

Ruy Barbosa de Oliveira (1849 - 1923) foi um jurista, advogado, político, diplomata, escritor, filólogo, jornalista, tradutor e orador. Um dos intelectuais mais brilhantes do seu tempo.

Anna Nery ou Ana Néri (1814 - 1880), foi uma enfermeira brasileira, pioneira da enfermagem no Brasil.

Refira-se que foi a 13 de fevereiro de 1967 que entrou em vigor a nova moeda brasileira, de forma transitória até 1970, chamada de "Cruzeiro novo", com valor 1000 superior ao "Cruzeiro antigo", que tinha desvalorizado muito devido aos efeitos da inflação galopante.

 

Tupai - franquia mecânica

A Tupai - Fábrica de Acessórios Industriais S.A. foi fundada em Águeda (Raso de Paredes) em 1976, é uma empresa que opera na área da metalomecânica ligeira, trabalhando 3 matérias-primas de base: o latão, o zamac e o inox, fazendo ferragens para a construção civil (pelos quais é conhecida pelo público) e produtos OEM (sob especificação e marca de clientes). Puxadores, fechaduras são os seus produtos principais desde o início da sua história.

Segundo a empresa "A TUPAI posiciona-se hoje como uma marca de referência junto de arquitetos, projetistas, distribuidores, instaladores e consumidores finais."

franquia_agd_tupai_19780214.JPG
Franquia mecânica de teste (00,00), da Tupai, máquina XV 343 da estação CTT de Águeda de 14/02/1978

 

Retrato de Vitorino Nemésio, por António Dacosta

Obra intitulada "V.N." (Retrato de Vitorino Nemésio) de 1966 é um guache sobre papel, com as medidas: 62,7 x 44,2 cm de autoria de António Dacosta.

Esta obra pertence ao Museu de Angra do Heroísmo (coleção de Belas-Artes).

museu_angra_vitorino_nemesio_2012-10-27 17.22.14.jfoto do autor no Museu. 2012

António Dacosta nasceu em Angra do Heroísmo, ilha Terceira, em 1914. Mudou-se para Lisboa em 1935, onde estudou Belas-Artes. Estudou arte também em Paris, cidade onde se instalou definitivamente no ano de 1947. Faleceu na capital francesa em 2 de dezembro de 1990. A sua pintura insere-se no movimento surrealista.

Essa atividade de pintura é marcada por dois momentos separados por um interregno de 26 anos, em que simplesmente suspende a atividade artística para se dedicar à crítica de arte, que faz em jornais e revistas a partir de Paris.

Sobre o retrato, o autor referiu: “De vez em quando pintava. Pintei por exemplo o retrato do Vitorino Nemésio quando nos encontrámos os dois, de férias, nos Açores, há já alguns anos. Sim, eu de vez em quando pegava no pincel, assim, a título nenhum. A renúncia não implica a incapacidade de fazer."

Foi considerado «pintor europeu das ilhas», como o descreveu Nemésio.

Já a poesia representava para o artista um complemento da pintura, utilizando-a como catalisador do processo criativo de pintar. Destruiu, por este motivo, grande parte dos poemas que escreveu. Os que restaram foram publicados, postumamente, em «A Cal dos Muros», em 1994.

Os CTT colocaram em circulação a 3 de setembro de 1999 a emissão: “Pintura Contemporânea dos Açores” com 4 quadros de autoria dos artistas Domingos Rebelo, António Dacosta, José Van Der Hagen e Duarte Maia, com 4 diferentes valores faciais, impressão a off-set pela Litografia Maia, sobre papel esmalte.

Do selo de 95$00 / € 0,47 foram impressos meio milhão de exemplares.

selo_pt_1999_pintura_acores_vitorino_nemesio.jpg